Vamos estudar gestão financeira?
Vídeos, artigos e webinars sobre gestão financeira. Controle Financeiro para Empresas - por Granatum Financeiro
Não enviamos SPAM.

Dicas financeiras para pequenas empresas

A gestão financeira é uma das etapas essenciais para o sucesso de um negócio — especialmente se ele for de pequeno ou médio porte. Afinal, ela ajuda a empresa a dispor dos recursos necessários para se manter e crescer. Por isso, vale a pena conhecer algumas dicas de gestão para empreendedores.

Além de deixar o empreendimento em segurança, a boa gestão financeira é inclusive uma vantagem competitiva. É a partir dela que se define corretamente um preço de venda, uma política de descontos e até um orçamento de marketing, por exemplo.

Quer otimizar a gestão financeira da sua empresa? Conheça 6 dicas para empreendedores iniciantes ou experientes!

1. Separe a conta pessoal da conta profissional

Na gestão financeira de empreendimentos de micro, pequeno e médio porte, é comum ocorrer um problema: a falta de separação entre finanças pessoais e empresariais

Isso faz com que o empreendedor pague contas pessoais com dinheiro do negócio ou que pagamentos corporativos sejam recebidos na conta individual. Contudo, essa mistura entre os valores prejudica a visão sobre a real situação financeira da empresa. 

Logo, não é possível saber qual tem sido o desempenho verdadeiro da companhia ao longo do tempo. Para evitar tal situação, o ideal é ter uma conta para pessoa física e uma outra para pessoa jurídica. Assim, é preciso ter disciplina para separar por completo todas as movimentações financeiras.

Então você não deve fazer resgates na conta da empresa, por exemplo. Em vez disso, estabeleça um valor de pró-labore, que é uma espécie de remuneração para o empreendedor. Com ele, você terá maior controle sobre a questão financeira e evitará problemas relacionados à divisão das contas.

2. Monte um orçamento empresarial 

Entre as dicas de gestão financeira para empreendedores, está a necessidade de fazer um planejamento completo. Essa ferramenta ajudará a definir qual é a melhor maneira de conduzir as finanças empresariais, orientando a tomada de decisão e a avaliação de resultados.

Nesse planejamento financeiro, é preciso considerar quais são os objetivos do negócio. Por exemplo, em relação ao crescimento que você deseja conquistar. Após traçar as metas, é necessário desenvolver um orçamento empresarial.

O objetivo dele é planejar a distribuição dos recursos entre os diversos setores e tarefas do empreendimento. Desse modo, será possível saber exatamente como utilizar o dinheiro para cumprir as obrigações e facilitar o alcance dos objetivos.

Além disso, essa é uma forma de exercer mais controle financeiro, já que fica mais fácil prever para onde o dinheiro deve ser direcionado. Portanto, o orçamento é um recurso importante para aumentar a segurança geral do negócio e da gestão.

3. Cuide do fluxo de caixa

Para gerenciar as finanças empresariais, é necessário utilizar ferramentas estratégicas que ajudem no controle de informações. Um desses recursos é o fluxo de caixa, cujo objetivo é registrar todas as movimentações financeiras da empresa.

Ao utilizá-lo, você consegue identificar quais recursos entraram e quais saíram do empreendimento em cada período. Assim será possível conferir se existem gastos não previstos no orçamento e se o planejamento estratégico tem sido cumprido, por exemplo.

Você também pode utilizar o fluxo de caixa projetado ou por regime de competência. Ele é composto pelas contas a receber e pelas contas a pagar. Desse modo, há como entender quais períodos exigem mais recursos em caixa e quando há maior disponibilidade financeira.

É importante que o fluxo de caixa — projetado ou não — seja atualizado constantemente. Por isso, vale a pena fazê-lo e analisar os dados diariamente, já que as informações trazem mais visibilidade sobre a atuação do empreendimento.

4. Tenha atenção com a inadimplência de clientes

Para atrair clientes e convencê-los a fechar negócio, é comum oferecer opções diferentes para o pagamento. Porém, é preciso ter atenção com os recebimentos a prazo, por conta do risco de inadimplência.

Essa situação se concretiza quando o cliente não faz o pagamento no prazo acordado, deixando o valor pendente. O problema é que a inadimplência pode causar desequilíbrio financeiro, comprometendo a continuidade do negócio.

Por esse motivo, é fundamental medir o índice de inadimplência. Ele serve para indicar qual é o volume de pagamentos atrasados, em relação ao total devido pelos clientes. Dessa forma, você consegue acompanhar eventuais inadimplências com facilidade.

Além da medição, é preciso implementar medidas para impedir ou reverter a inadimplência. Por exemplo, ter uma política mais rígida de concessão de crédito ou uma estratégia de cobrança consolidada — a partir de uma régua de cobrança, por exemplo. Assim, é possível manter o fluxo de caixa mais equilibrado.

5. Analise relatórios de desempenho

Além de colocar em prática essas dicas de gestão financeira, os microempreendedores e empreendedores de pequenas ou médias empresas devem se preocupar com os dados para a tomada de decisão. Por isso, uma das recomendações inclui analisar os relatórios financeiros.

Você pode utilizar, por exemplo, o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE). Ele indica se a empresa dá lucro ou prejuízo e qual é a composição de receitas e de despesas. A partir disso, há como identificar onde estão os gargalos para traçar ações corretivas.

Ainda existe a possibilidade de analisar relatórios personalizados. Você pode definir quais indicadores deseja acompanhar para ter uma visão específica sobre partes do negócio — como a lucratividade e a precificação.

No geral, é fundamental utilizar os relatórios para entender o que tem dado certo e quais são as dificuldades sobre as finanças. Assim, você pode tomar decisões de maneira informada e eficiente, aumentando as chances da empresa se destacar no mercado.

6. Contrate um software de gestão financeira

Como você viu até aqui, uma gestão financeira de qualidade é essencial para qualquer negócio alcançar o sucesso. Portanto, fazê-la manualmente não é a melhor alternativa, pelo consumo excessivo de tempo com essa atividade e as altas chances de erros. 

Em vez disso, o melhor é tomar decisões mais inteligentes e utilizar a tecnologia a favor do seu negócio. Nesse caso, vale a pena contratar um software de gestão financeira. Com ele, você automatizará a inclusão de dados e também integrará as informações com facilidade. Para tanto, conte com o Granatum!

O nosso software oferece todas as funcionalidades mais importantes para a gestão da sua empresa, como fluxo de caixa, controle de contas a pagar e a receber, emissão de boletos, relatórios gerenciais e outras. Assim, você pode cuidar das finanças da sua companhia de forma completa e integrada aos seus sistemas.

Com essas 6 dicas para empreendedores, agora você sabe como gerenciar as finanças do seu negócio. Depois de colocá-las em prática, será possível notar melhora nos resultados. Então organize o quanto antes a gestão financeira da sua empresa para usufruir dos benefícios que essa prática trará ao seu empreendimento!

Quer contar com uma ferramenta completa para ajudá-lo nesse gerenciamento? Experimente grátis o Granatum!

Fique atualizado!
Gostaria de receber mais dicas no seu e-mail?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza o Granatum a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.

Entendi e aceito