Demonstração do Resultado do Exercício. O nome assusta, mas a DRE não é nenhum bicho de sete cabeças.

Esse relatório na verdade é um amigo importante do empreendedor e mostra a real situação de um negócio em diferentes datas, sem achismos e confusão.

O QUE É A DRE?

A DRE é um relatório através do qual você consegue verificar se uma empresa está gerando lucro ou prejuízo em um período de tempo determinado.

Ele resume os resultados operacionais e não operacionais em detalhes comparando receitas, custos e despesas envolvidos apontando indicadores importantes como margem de contribuição, lucratividade e ponto de equilíbrio.

Resultado operacional é o lucro obtido pela empresa depois de se deduzir da receita líquida de vendas, custo de mercadoria vendida e despesas;

Resultado não operacional é toda receita obtida que não está diretamente ligada ao objetivo do negócio, como a venda de um equipamento.

Assim, é essencial que você acompanhe o DRE do seu negócio para entender a margem de lucro obtida depois de todas as despesas, toda receita obtida que não está diretamente ligada ao objetivo do seu negócio e outras informações relacionadas a perspectiva total da empresa.

A IMPORTÂNCIA DA DRE

Você pode estar pensando: “Ah, mas quem cuida da minha DRE é meu contador”. E não está errado.

Mas embora seja um documento contábil que deve ser assinado por um contador, a DRE permite ao empreendedor que a acompanha ter diversos insights e uma visão geral da empresa, pois ela mostra sua saúde financeira através de indicadores de desempenho.

Com uma DRE bem redigida em mãos, você consegue facilitar a visualização da perspectiva total do seu negócio de modo a poder analisar esses dados para uma tomada de decisões mais certeira.

Esse relatório, quando atualizado da forma correta, ajuda em caso de investidores que possam ter interesse no seu negócio, análise para financiamentos e empréstimos de altos valores, e até a fiscalização pelo governo.

Isso sem contar que com essas informações você consegue perceber se sua empresa terá os valores necessários em caixa para colocar seu planejamento em prática. 

DIFERENÇA ENTRE DRE E FLUXO DE CAIXA

Depois de entender o que é e qual a importância da DRE, você deve estar se perguntando “então ela é parecida com o Fluxo de Caixa?”.

A resposta é não. Por levar em consideração o regime de competência, o relatório da DRE mostra de forma resumida o resultado financeiro da sua empresa em um determinado período de tempo.

Diferente do Fluxo de Caixa, ela exclui aquisições do patrimônio e do estoque e inclui conceitos contábeis como as amortizações e depreciações, levando em consideração o seu regime de competência.

Ou seja, esse relatório te dá uma percepção menos passível de mudanças e ajuda você a perceber coisas importantes como aumento do custo operacional, lucro, entender se um ou outro investimento valeram a pena em uma relação esforço x retorno.

ANÁLISE HORIZONTAL E ANÁLISE VERTICAL

No seu relatório de DRE você consegue fazer duas análises diferentes de dados: a Análise Horizontal e a Análise Vertical.

Através da Análise Horizontal você confere o balanço patrimonial da sua empresa, comparando os resultados de um mesmo indicador para um período determinado.

Ou seja, você consegue ver o resultado do desempenho da empresa comparando-o com outros períodos de anos anteriores, ver se os valores de lucro e rendimento são maiores que o do mês ou período anterior, te permitindo ter uma ideia do futuro da empresa.

Com essa informação, consegue perceber se a empresa está crescendo ou dando prejuízo, se seu custo cresceu mais que as receitas, comprometendo uma margem do lucro ou até se houve uma redução nos custos, evidenciando a evolução da empresa ao longo do tempo.

Já a Análise Vertical permite analisar os percentuais dos componentes da ferramenta, de modo a identificar a porcentagem de participação de um determinado indicador nos resultados do seu negócio.

Ela permite que você compreenda melhor os recursos da empresa, a participação de cada conta e sua distribuição. Ou seja: perceber o percentual de impacto de cada um dos setores da empresa nos resultados.

COMO MONTAR SUA DRE

Não existe um modelo determinado como o correto para montar sua DRE, pois a depender do ramo de atividade e tamanho da sua empresa, algumas informações a mais ou a menos são necessárias.

Entretanto, alguns dados básicos compõem o relatório e precisam ser lançados corretamente na sua planilha ou software de gestão financeira.

Exemplo da estrutura de DRE no Granatum

As informações essenciais para seu relatório são:

  • Receita Bruta de Vendas: o resultado da soma de toda receita gerada de vendas e prestações de serviços;
  • Deduções das Vendas: valores referentes aos impostos sobre a venda (como ICMS e PIS/Cofins), descontos e etc;
  • Receita Líquida das Vendas: resultado da subtração das deduções em relação a receita bruta;
  • Custo de Produto/Serviço Vendido: gastos com a compra ou fabricação do produto ou serviço;
  • Lucro Bruto: resultado da subtração do custo de produto em relação à receita líquida de vendas;
  • Despesas: de forma detalhada, aqui entram: 
    • Despesas com Vendas/Operacionais: comissões, custos com representantes, gastos não com a produção, mas com a comercialização do produto/serviço;
    • Despesas Administrativas: são todas as despesas necessárias para o funcionamento da empresa e sua gestão como aluguel, energia elétrica, IPTU, folha de pagamentos e seus encargos, pró-labore de sócios;
    • Despesas Financeiras: são os valores pagos por juros, descontos concedidos ou até gastos com manutenção das contas bancárias e suas tarifas, como IOF;
  • Resultado Operacional Líquido/Margem de Contribuição: é o valor do lucro bruto menos as despesas variáveis da empresa;
  • Impostos: aqui serão descontados os valores relacionados a juros sobre empréstimos e outros impostos semelhantes;
  • Resultado Parcial (desconsiderando Imposto de Renda e Contribuição Social): nesse momento teremos o valor da receita bruta menos todas as variáveis da empresa e os impostos;
  • Tributos: o IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Física) é relativo à renda bruta das empresas, enquanto o CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido) é relativo à renda líquida antes da provisão do impostos de renda;
  • Resultado líquido do Exercício: ao final da estruturação, você terá o resultado em conta levando em consideração todas as perdas e ganhos. Esse resultado pode ser um lucro a ser distribuído entre sócios, acionistas, mantido para abatimento nos próximos exercícios, reinvestido, etc.

BREAK EVEN

Com todas as informações sobre a saúde financeira do seu negócio em mãos, você terá uma ideia de quando atingirá o break even, também chamado de ponto de equilíbrio.

Esse momento é aquele em que as vendas da empresa paga todas as suas contas mas, só ultrapassando ele, terá lucro.

E aqui uma das principais utilidades do Relatório de Demonstração do Resultado do Exercício fica evidente: analisando dados como faturamento, despesas, lucro bruto e resultado líquido, você saberá quanto precisa vender para cobrir seu funcionamento mas também gerar um caixa positivo para seu negócio.

Isso é um facilitador na hora de tomar decisões importantes, pois conhecendo o necessário para “se pagar” e com seus objetivos do empreendimento claros, você conseguirá traçar estratégias e alinhar seu planejamento de um modo que tudo possa ser revisado com responsabilidade.

BALANÇO PATRIMONIAL

Embora esses relatórios contábeis sejam diferentes, acabam sendo complementares pois seus dados auxiliam na obtenção de respostas um do outro.

Mas enquanto a DRE tem a função de utilizar esses dados possibilitando visualizar uma tendência futura da empresa, o balanço traz informações das situações patrimonial e financeira do momento em que é gerado, levando em conta o histórico da empresa.

Diante dessas informações, pode parecer um pouco complicado fazer a análise correta do seu relatório de DRE. Mas se você tiver as informações bem estruturadas e a possibilidade de organizá-las corretamente, ficará mais fácil visualizar o futuro da sua empresa e tomar decisões mais acertadas com base nesses dados.

Por isso o Granatum está investindo cada vez mais na clareza das informações relativas ao DRE, inclusive oferecendo um passo a passo de como alimentar esse relatório tão importante no nosso sistema. Você pode conferir as dicas para configurar sua DRE no Granatum clicando aqui.

Fique atualizado!
Gostaria de receber mais dicas no seu e-mail?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.