Nota: O conteúdo que você lerá a seguir foi escrito por Ana Flávia Sípoli Cól, integrante do time de comunicação da D&R Negócios Empresariais, especializada em Compra, Venda e Avaliação de Empresas.

A resposta a essa pergunta é essencial em muitas situações. As operações de compra e venda são as mais conhecidas, mas nem sempre o empresário sabe exatamente qual o valor de sua empresa.

Muitas vezes até tem alguma estimativa, mas sem a precisão suficiente para defendê-la perante o mercado. E se engana quem pensa que o cálculo do valor da empresa é feito apenas com base no seu faturamento ou no patrimônio líquido.

Apurar o valor real de uma empresa vai muito além disso e requer um processo especializado chamado de avaliação de empresas.

Quer entender melhor sobre esse processo? Então confira esse artigo no qual explicamos o que é a avaliação de empresas, tratamos de suas diversas aplicações e de detalhes que podem fazer o negócio valer mais!

O que é avaliação de empresas ? 

A avaliação de empresas é o processo de apurar o valor de uma empresa utilizando métodos especializados capazes de calcular o valor justo do negócio.
O nome técnico desse processo é avaliação econômico-financeira e seu termo equivalente em inglês é valuation.

De forma geral, empresas saudáveis são avaliadas a partir da riqueza que produzirão no futuro e não apenas com base no seu rendimento atual. O método de avaliação de empresas que permite esse cálculo é o Fluxo de Caixa Descontado (FCD).

Em primeiro lugar são feitas projeções de fluxo de caixa para o futuro a partir da taxa de crescimento da empresa seguindo seus resultados históricos. O período de projeção normalmente fica em torno de cinco a 10 anos.

Porém, o FCD considera também os rendimentos que a empresa terá ao longo do tempo, após esse período inicial. É o chamado valor da perpetuidade ou valor residual.

Em segundo lugar essas projeções são trazidas a valor presente por meio da aplicação de uma taxa de desconto. E é isso que permite para saber quanto esse potencial de futuro vale atualmente, afinal essa taxa representa o custo do capital para fomentar o crescimento e, portanto, o risco do negócio.

A apuração do valor se dá por meio da soma do valor presente do fluxo de caixa futuro e da sua perpetuidade.

É possível, inclusive, aplicar diferentes taxas de desconto para apurar uma faixa de valor que represente os cenários otimista, conservador e pessimista para o negócio. 

Relevância do FCD 

Esse é um dos métodos mais relevantes e reconhecidos pelo mercado para a avaliação da empresa, pois considera o valor dentro de uma perspectiva ampla – e porque avalia a riqueza que a empresa produzirá a partir de seu potencial operacional próprio, embora dentro do contexto do seu mercado.

Por isso esse método considera o valor intrínseco da empresa. E, mais do que isso, o avaliador pode apresentar sugestões estratégicas para fomentar o crescimento da empresa já que o FCD analisa suas áreas-chave. 

Mais métodos de apuração do valor 

O valuation também é realizado por comparação com outros negócios semelhantes por meio do método de Múltiplos ou Transações Comparadas.

A avaliação relativa ou por múltiplos apura o valor ao comparar indicadores da empresa avaliada com outras semelhantes, cujos dados estão abertos em bolsa de valores em países emergentes. O EBITDA é o principal indicador para esse tipo de avaliação.

Já a apuração por Transações comparadas utiliza como parâmetro o valor de venda no mercado de empresas semelhantes. É comum o uso conjugado desses métodos com o Fluxo de Caixa Descontado.

Há ainda métodos para avaliar empresas com problemas econômico-financeiros como Valor Patrimonial – ou Valor Contábil – e Liquidação.

Para que serve a avaliação de empresas ? 

A aplicação mais conhecida da avaliação de empresas é em operações de compra e venda de empresas.

Nesses casos, saber o valor permite fechar o negócio de forma equitativa para ambos os lados, o do vendedor e o do comprador. E o valuation pode ajudar a atrair investidores na medida em que dá mais segurança sobre a situação do negócio e suas perspectivas.

Porém, existem muitas outras situações em que é útil fazer um valuation. São elas, por exemplo:

  1. Alteração societária: nesse caso, incluímos duas situações.
    A primeira é a adesão de novos sócios à empresa numa operação de compra e venda parcial. Nessa situação, o valuation ajuda a estimar o valor ideal das quotas.
    Isso dá transparência à nova sociedade empresarial, embora, claro, não dispense outras providências, como um Acordo de Quotistas, por exemplo.

    Já a segunda situação é o oposto dessa. Trata-se da divisão societária, caso em que saber o valor pode minimizar divergências entre os sócios.

  2. Divisão de bens e de herança: assim como na divisão societária, o conhecimento do valor da empresa dá equidade à divisão em caso de separação conjugal ou mesmo morte, e pode diminuir o desconforto natural nessas circunstâncias.

  3. Abertura de capital e investimentos em ações: o valuation da empresa estima o valor inicial das ações para venda em Bolsa de Valores, em processos de IPO – Oferta inicial de ações.

  4. Ferramenta de gestão: o valor pode ser o indicador-chave para análise de desempenho da empresa ao longo do tempo. A gestão baseada em valor se inicia a partir de uma avaliação da empresa.

    A partir dela, se estabelecem novas metas para determinado período. Após esse prazo, um novo valuation é realizado para mensurar o aumento do valor.

  5. Negociação de benefícios bancários: o laudo da avaliação da empresa pode ajudar a negociar benefícios junto aos bancos ao demonstrar a solidez do negócio.

    Há casos em que o empresário conseguiu redução de 10% na taxa de juros para um financiamento bancário após comprovar a solidez de sua empresa por meio do laudo de avaliação.

    Esse é um dos benefícios menos conhecidos da avaliação de empresas. Conheça esses cases

Conheça práticas que podem incrementar seu valuation 

Você sabia que empresas com dados financeiros organizados chegam a valer de 5% a 10% a mais do que as que não adotam essa prática?

Segundo o consultor de negócios Dejair Baptista, essa organização dá segurança ao mercado pela transparência e por equivaler a uma ação de governança corporativa.

E estamos falando de práticas simples de gestão financeira como um relatório de fluxo de caixa, detalhamento de centro de custos e dos itens da receita e margem financeira. 

Além disso, essa organização de dados favorece a apuração mais exata do valor da empresa porque os métodos de avaliação de empresas (valuation) partem deles. 

Conclusão 

Em suma, nesse artigo, falamos sobre o que é a avaliação de empresas e a importância do valuation para qualquer negócio. Detalhamos várias das aplicações mais comuns da apuração de valor e indicamos também a enorme importância de uma boa gestão financeira para qualificar a apuração do valor.

Esperamos que agora você esteja motivado a cuidar de suas finanças e pronto para saber quanto vale sua empresa.

Fique atualizado!
Gostaria de receber mais dicas no seu e-mail?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.