Nada de misturar o controle financeiro

Misturar as finanças pessoais com as finanças da empresa é um dos erros mais cometidos entre os proprietários de micro e pequenas empresas.

Fazer retiradas de dinheiro do caixa, pagar contas pessoais com cartão da empresa (e vice-versa) e não definir um pró-labore para os sócios estão entre as práticas mais perigosas.

Muitos especialistas afirmam que algumas delas podem contribuir em muito para o fechamento dos pequenos negócios.

Identifique o momento certo

Pensando nisso, a equipe do Granatum criou uma ferramenta para te ajudar a identificar o momento certo de retirar o dinheiro da empresa e evitar a confusão entre as finanças pessoais e empresariais.

Entenda melhor porquê não se pode misturar as finanças. Veja no vídeo abaixo como esta ferramenta pode te ajudar nesta tarefa:

 

A gestão financeira empresarial exige atitudes

Lembre-se: esta é só uma ferramenta! Para manter o dinheiro da sua empresa sob controle é preciso disciplina e vontade de mudar.

Faça o download do poster aqui

Compartilhe o poster entre seus amigos e compartilhe suas experiências com a gente.

Juntos somos melhores!

Até a próxima.


ebook banner 4 passos ciclo Saiba quando um sócio pode por a mão no dinheiro
Fique atualizado!
Gostaria de receber mais dicas no seu e-mail?

3 comentários para “Saiba quando um sócio pode por a mão no dinheiro”

  1. paulo tadeu

    somos quatros sócios , eu administro outros dois tem salario por produção quanto ao quarto que é só acionista precisa ter pró labore ou só faz retirada na divisão dos lucros?

    Responder
    • Flavio Logullo

      Ótima pergunta Paulo.

      Se o acionista não desempenha nenhuma função dentro da empresa, ele deve receber somente a divisão dos lucros.

      Por que?
      O pró-labore é a remuneração que o sócio recebe pelo trabalho que ele faz. Assim como os demais salários, o pró-labore deve ser considerado no levantamento dos custos e despesas de operação da empresa.

      Se um gasto que não é usado para a produção ou venda do seu produto ou serviço, for considerado para a formação do seu preço de venda por exemplo, você irá distorcer os seus números e poderá cobrar errado dos seus clientes.

      O correto é remunerar com o pró-labore apenas os sócios que desempenham alguma função dentro da sua empresa.

      Espero ter ajudado.

      Um grande abraço e obrigado por acompanhar nosso blog.

      Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1.  Fluxo de caixa: o que é isso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>